Segunda, 01 Novembro 2021

Reconhecendo a Luz no Momento da Passagem

Escrito por Bardo Todol
  • tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte
  • Imprimir
Avalie este item
(2 votos)
(Tempo Estimado de Leitura: 1 - 2 minutos)

“Ó tu de nascimento nobre, o corpo que você tem agora é chamado de corpo-mente dos apegos.

Já que não tem um corpo material de carne e osso, a única coisa que pode vir - sons, luzes ou raios - todos os três são incapazes de machucá-lo; você não pode mais morrer.

Basta que você saiba que essas aparições são suas próprias formas-pensamento. Reconheça que este é o Bardo! (estado transitório)...

Recebeu o ensinamento de um guru sábio iniciado no mistério do Bardo? Se você o recebeu, lembre-se dele e não se deixe distrair por outros pensamentos. Mantenha sua mente bem clara. Se você sofre, não se absorva na sensação de dor.

Se sentir uma dormência relaxante da mente, se sentir que está afundando em uma escuridão tranquila, um esquecimento relaxante, não se abandone aí! Fique alerta! As consciências que eram conhecidas como (nome do morto) tendem a se dispersar. Mantenha-os juntos pelo poder de sua Consciência!

Suas consciências estão se separando de seu corpo e vão entrar no Bardo. Invoque sua energia para vê-las cruzar o limiar com plena consciência! A claridade deslumbrante da Luz incolor e vazia vai, mais rápido do que um raio, aparecer e envolvê-lo. Não deixe que o medo o faça recuar e perder a consciência. Mergulhe nesta luz.

Ao rejeitar qualquer crença em um ego, qualquer apego à sua personalidade ilusória, dissolva o seu Não-Ser no Ser e seja liberado!”


Fonte: O Bardo Todol ou Livro Tibetano dos Mortos

Informações adicionais

  • Complexidade do Texto: Avançado
Ler 784 vezes Última modificação em Terça, 11 Janeiro 2022